Pobre come qualquer coisa?

A pandemia do novo coronavírus agravou a situação de muitos brasileiros que já se encontravam em situação de vulnerabilidade social. Iniciativas públicas, privadas e da sociedade civil foram organizadas para tentar fazer com que comida chegasse ao prato de quem mais precisa. No caso das cestas básicas distribuídas pelo governo do Estado de São Paulo, isso significou não só disponibilizar arroz e feijão, mas também itens ultraprocessados que foram doados por empresas como Danone, Bauducco e Nestlé. O consumo de alimentos ultraprocessados, em geral, está relacionado a problemas de saúde como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares que, por sua vez, são fatores de risco para casos fatais de Covid-19. 

Entrevistado:

  • Kiko Afonso, diretor-executivo da Ação da Cidadania

Fontes de informação citadas no episódio

Para saber mais…

Iniciativas mencionadas no episódio

Podcast — Prato Cheio episódio 3 | T1 – Fome, uma coisa horrorosa

Se você tiver alguma dúvida, comentário ou sugestão sobre o episódio, fala com a gente nas redes sociais ou no email [email protected]

Direção de temporada Guilherme Zocchio Roteiro Marina Yamaoka | Narração Guilherme Zocchio e Marina Yamaoka | Edição de Som Victor Oliveira | Produção Marina Yamaoka | Design Denise Matsumoto | Mídias Sociais Amanda Flora | Trilha sonora Blue Dot Sessions

Esse podcast está no ar graças ao apoio da Fundação Heinrich Böll e das doações de 276 ouvintes que participaram de uma campanha de financiamento coletivo

Matérias relacionadas