O Joio e O Trigo

Joio e Fian lançam oficina ‘Alimentação escolar não é barganha’

O preço das inscrições é de R$ 30 para profissionais de jornalismo e R$ 15 para estudantes, e o valor arrecadado será doado a uma organização sem fins lucrativos ou a um movimento social que trabalhe com o tema alimentação escolar (na produção de alimentos ou na difusão tema) escolhido consensualmente entre os integrantes do Joio, da Fian e os inscrites na oficina, por meio de sugestões e votação.

A oficina vai fornecer subsídios para que cada vez mais jornalistas investiguem a alimentação escolar – política essencial para garantir a segurança alimentar de milhões de brasileiros, especialmente em tempos de fome, assim como as interferências de governos, parlamentares e indústria alimentícia para enfraquecer programas essenciais.

Com a presença de pesquisadores da área mais a equipe de investigação e design do Joio, vamos apresentar o histórico e o novo cenário da política alimentar nas escolas brasileiras, com um panorama atual dos conflitos que a envolvem e compartilhar a nossa experiência de apuração.

A proposta é de uma dinâmica horizontal, um encontro em que palestrantes e inscritos possam desfrutar de um espaço acolhedor e democrático, com equilíbrio no direito à voz e à escuta para cada participante.   

É bacana lembrar que já temos conteúdos diversos publicados no âmbito dessa parceria, em formatos de linha do tempo, episódios do podcast Prato Cheio, mapa, entrevistas e reportagens especiais

E. na semana que vem, que antecede a semana da oficina, publicaremos mais materiais, com muita investigação, aprofundamento e diversidade.  Fiquem de olho!   


Programação

9h – Abertura, apresentações e acolhimento

9h10 – Moriti Neto, um dos fundadores e editores do Joio, dá o panorama do trabalho investigativo e da parceria com a Fian Brasil.

9h20 – Vanessa Schottz, professora do Instituto de Alimentação e Nutrição da Universidade Federal do Rio de Janeiro e do programa de pós-graduação da Unirio, integrante do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional e do comitê gestor do Observatório da Alimentação Escolar, traz a linha do tempo da alimentação escolar no Brasil, falando sobre a relevância do Pnae, mas, também, abordando obstáculos, interferências e ataques à política pública.

9h50 – As repórteres Mylena Melo e Carol Scorce, que trabalharam nas apurações para o Joio, contam sobre os métodos de investigação, os bastidores e as dificuldades impostas pelo sistema político institucional no acesso a informações, e também sobre a experiência de passarem meses investigando a temática, além de explicarem a escolha dos formatos para comunicar o conteúdo.      

10h20 – Clara Borges, artista e designer do Joio, aborda os vários formatos de criação visual para o projeto, com ênfase na importância da narrativa construída com elementos diversos, que contam histórias em pé de igualdade com o texto.

10h50 – Vanessa Manfre, nutricionista e coordenadora do projeto Crescer e Aprender com Comida de Verdade, da Fian, fala sobre o papel das organizações da sociedade civil na construção e manutenção de políticas públicas de alimentação escolar e nos motivos de estabelecer relações com o jornalismo investigativo no projeto.  

11h20 – Intervalo de 10 minutos 

11h30 – Mariana Santarelli, integrante do Comitê Gestor do Observatório da Alimentação Escolar e do Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional, e pesquisadora convidada da Cátedra J. Castro/USP, fala do Pnae como uma das poucas políticas de segurança alimentar e nutricional, além de ferramenta de combate à fome, que ainda segue de pé frente aos desmontes feito pelos últimos governos.

12h – Roda de conversa aberta a perguntas, reflexões e debate. 

12h30 Encerramento

Observação: nas falas de todes palestrantes o espaço estará aberto a questionamentos desde que se leve em consideração o tempo da oficina.  

Para se inscrever é só preencher esse rapidíssimo formulário

Abraços e até lá!

Equipe de O Joio e O Trigo

Matérias relacionadas