Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Oficina | Por que a alimentação saudável está cada vez mais longe da mesa dos brasileiros?

Encontro apresentará dados inéditos sobre preço de alimentos. Participantes poderão concorrer a três microbolsas no valor de R$ 8 mil cada para a realização de reportagens investigativas

Os brasileiros fazem filas por restos de carne e ossos. Mais da metade da população está em situação de insegurança alimentar. O país bate recordes de exportação de soja. Algo está errado no Brasil do agronegócio. É esse o mote da nova edição da oficina Relações de Poder e Alimentação: “Por que a alimentação saudável está cada vez mais longe da mesa dos brasileiros?”

A ACT Promoção da Saúde e O Joio e O Trigo convidam para a oficina online e aberta a jornalistas de todo o país e estudantes no último ano da graduação em jornalismo. O encontro será em 14 de setembro, entre 10h e 12h30. As inscrições são feitas pelo formulário.

A programação irá se concentrar na composição dos preços de alimentos no Brasil para entender por que alimentos frescos estão a ponto de se tornar mais caros que produtos ultraprocessados. Durante o encontro serão apresentados dados inéditos que analisam como impostos, uso da terra e desmonte de políticas públicas, entre outros fatores, estão agravando um quadro já crítico. 

Os impactos ambientais do sistema alimentar hegemônico se tornam cada vez mais visíveis. Além do desmatamento do Cerrado e da Amazônia, a oficina irá abordar problemas para os quais ainda não há solução, e que a comunidade científica ainda está dimensionando. 

O encontro será realizado no mesmo momento em que, em Nova York, a Organização das Nações Unidas promove uma controversa cúpula sobre sistemas alimentares. O megaevento parece sedimentar a ideia de que as mesmas corporações que criaram os problemas serão o caminho para resolvê-los, sem participação da sociedade em geral e, em particular, dos agricultores. 

Os participantes poderão concorrer a três microbolsas no valor de R$ 8 mil cada. A ideia é encorajar a realização de apurações originais, de alto impacto, abordando temas relevantes para a sociedade. As regras serão conhecidas no próprio encontro.

Data: 14 de setembro, de 10h a 12h30
Inscrições pelo formulário até 30 de agosto
Vagas disponíveis: 45
Critérios de escolha: análise do perfil e motivação de inscrição nesta oficina 

Custo: o valor de R$ 20,00 para estudantes e R$ 40,00 para profissionais será pago após a confirmação da inscrição. Todo o valor arrecadado será doado ao projeto social do Padre Júlio Lancelotti junto à população de rua, na paróquia de São Miguel Arcanjo, em São Paulo.


Programação

10h. Abertura

10h05. Dinâmica e diferenças dos preços de alimentos saudáveis vs ultraprocessados no Brasil

Paula Johns, diretora-geral da ACT Promoção da Saúde.

Valter Palmieri, professor da Strong/FGV, mestre e Doutor em Desenvolvimento Econômico pela Unicamp. É autor da tese de doutorado “A gourmetização em uma sociedade desigual”.

10h45. Impactos ambientais de ultraprocessados

Josefa Garzillo, integrante do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde (Nupens-USP). Foi vice-coordenadora da Comissão de Estudos de Sustentabilidade para Empresas do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (CESE-IBGC).

11h15. Discussão em grupos

  1. Tributação: modelos em teste no mundo
  2. O uso da terra no Brasil
  3. Globalização e o papel do Brasil no mundo
  4. Políticas públicas para a promoção da alimentação saudável

12h10. Roda de conversa final

12h30: Encerramento 


Quem promove

ACT Promoção da Saúde

A ACT Promoção da Saúde é uma organização não governamental que atua na promoção e defesa de políticas de saúde pública, especialmente nas áreas de controle do tabagismo, alimentação saudável, controle do álcool e atividade física. Esse trabalho da ACT, que também inclui os direitos humanos e a Agenda 2030, é realizado por meio de ações de advocacy, que incluem incidência política, comunicação, mobilização, formação de redes e pesquisa, entre outras.

O Joio e O Trigo

O Joio e O Trigo é um projeto jornalístico especializado na investigação sobre alimentação e doenças crônicas. Desde 2017 expomos como estratégias corporativas interferem e afetam uma alimentação adequada, e buscamos entender como é possível construir sistemas alimentares saudáveis. 

Matérias relacionadas