A Coca-Cola e os interesses na ciência

O investimento que a Coca-Cola faz para apoiar pesquisadores é bem menos conhecido do que as suas propagandas ou campanhas de marketing. No entanto, os interesses da empresa na ciência podem ser um fator muito mais decisivo para o poder que ela detém. Nessa seara, estão práticas de financiamento de pesquisas que acobertam fatos, como o de que refrigerantes fazem mal à saúde, e distorcem evidências, acarretando problemas sanitários mundo afora. 

Entrevistados:

  • Camila Maranha Paes de Carvalho, professora adjunta na Faculdade de Nutrição da Universidade Federal Fluminense. Tem experiência na área de Nutrição, principalmente nos temas de políticas públicas de alimentação e nutrição, segurança alimentar e nutricional e conflito de interesses.
  • Paulo Serôdio, do Departamento de Sociologia da Universidade de Oxford. É um dos pesquisadores envolvidos no estudo de 2018 que coloca em xeque a política de transparência da Coca-Cola em relação ao financiamento de estudos científicos.

Fontes de informação citadas no episódio

Para saber mais…

  • Livro — Uma Verdade Indigesta, de Marion Nestle (Ed. Elefante)
  • Podcast — Prato Cheio | Episódio 5 – Superalimentos

Se você tiver alguma dúvida, comentário ou sugestão sobre o episódio, fala com a gente nas redes sociais ou no email [email protected]

Direção de temporada Guilherme Zocchio Roteiro Marina Yamaoka | Narração Juliana Geitens & Victor Matioli | Edição de Som Victor Oliveira | Produção Marina Yamaoka | Design Denise Matsumoto | Mídias Sociais Amanda Flora | Trilha sonora Blue Dot Sessions ||

Esse podcast está no ar graças ao apoio da Fundação Heinrich Böll e das doações de 276 ouvintes que participaram de uma campanha de financiamento coletivo

Matérias relacionadas