Muito além da porteira

“Muito além da porteira” é um projeto do Joio que investiga as relações entre agronegócio e mercado financeiro. Uma série de medidas adotadas nos últimos anos pelo Congresso e pelo governo Bolsonaro abrem uma nova etapa no apetite dos grandes gestores de mercado pelas terras brasileiras. O processo de perda de terras para a produção de alimentos tem se acelerado de maneira vertiginosa, podendo agravar o cenário de fome e de inflação. Latifundiários encontram aval do governo e financiamento farto do mercado para impulsionar o plantio de soja e milho. O falso discurso de que “o Brasil alimenta o mundo” ajuda a legitimar violações e dá potência ao processo destrutivo. Confira a série de reportagens em texto e no podcast Prato Cheio.

Levantamento do Joio expõe conexão entre explosão de investimentos e medidas do Congresso e de Bolsonaro que facilitam avanço do agro sobre terras indígenas, agricultura familiar e florestas

Unidos pelo golpe de 2016, os dois setores contaram com os ventos favoráveis de Brasília para criar novos investimentos bilionários. E, agora, dão sustentação a Bolsonaro

Levantamento inédito de O Joio e O Trigo revela como o mercado financeiro está invadindo o agronegócio brasileiro, colocando em risco o meio ambiente e a segurança alimentar global em nome de lucros obscenos

A maior gestora de fundos do mundo lidera a tomada dos sistemas alimentares por parte do capital internacional, à revelia do que preveem suas próprias iniciativas “verdes”

O crescente atrelamento do agronegócio brasileiro ao mercado financeiro – incluindo “títulos verdes” irresponsáveis – está permitindo investimentos estrangeiros no setor mais responsável pelo desmatamento

“No coração do agro” é uma série que reúne reportagens feitas a partir de uma viagem que três repórteres da equipe do Joio fizeram à região-chave do agronegócio, no Mato Grosso. No final de novembro de 2021, estivemos nos municípios de Cláudia, Nova Mutum, Rondonópolis, Sinop e Sorriso.

Apesar do discurso do agro sobre pujança e riqueza, encontramos uma região marcada por pobreza, segregação e racismo; favelas onde crianças estão fora da escola, enquanto no outro lado da cidade a elite local esbanja em lojas de roupas caras e passeia em caminhonetes.

A BR 163 é a rodovia do agro, por onde caminhões trafegam dia e noite, com soja e milho e nas cidades do chamado “Nortão”. Dentro das cidades, é onipresente o apoio ao presidente Jair Bolsonaro, em outdoors, bandeiras do Brasil e adesivos de carro.

Região líder em produção do agronegócio, é marcada pela presença de soja em assentamento de reforma agrária, grilagem, desmatamento. E de onde se espraia o assédio do agronegócio, com apoio do governo federal, às Terras Indígenas.

“Coração do agro” é continuação da série “Muito além da porteira”, que mostra a relação entre agronegócio e mercado financeiro. Na primeira parte, contamos como o governo Bolsonaro escancarou as portas para a investida final sobre o que sobra do território, mesmo sendo áreas de assentamento ou Terras Indígenas. Na segunda, fomos a campo para ver e mostrar como ela acontece na prática.

Matérias relacionadas