Livro que narra estratégias de corporações e ‘cientistas da dúvida’ para driblar leis entra em pré-venda

Sétimo livro da coleção do Joio com a Editora Elefante, “O triunfo da dúvida” traz exemplos de manipulação da ciência em diversas áreas

David Michaels tem uma expertise que não existe nas graduações e pós-graduações, nem nos governos, nem entre as organizações da sociedade: ele se define como “algo próximo de um especialista em irregularidades corporativas”. Uma carreira que nem sequer inventou. Foram décadas de atuação no serviço público e na pesquisa científica que o levaram a lidar com o inevitável: a realidade.

Ou melhor, a surrealidade. Os casos relatados por Michaels são tão absurdos que chegam a parecer mentira. É um acontecimento comum para especialistas em irregularidades corporativas: as fraudes criadas por grandes empresas são tamanhas que chegam a constranger quem está obrigado a investigá-las e contá-las — um embaraço que não parece afetar os altos diretores e os pesquisadores de aluguel contratados por eles. No entanto, cada linha deste livro está fundamentada por farta documentação que expõe como essas forças econômicas manipulam evidências científicas para semear dúvidas e ocultar problemas graves.

O autor parte de uma história que poderia parecer banal — concussões em jogadores de futebol americano — para provar que semear a dúvida não é obra isolada de um setor particularmente nocivo ou um acidente de percurso, mas o cerne do negócio.

Michaels não tem problema em colocar no centro da roda a palavra proibida: capitalismo. “Historicamente, a saúde humana tem ocupado um lugar secundário no crescimento econômico e nas vendas de produtos. Quer o produto seja tabaco ou cosméticos, fórmula para bebês ou pesticidas, temos permitido que as empresas usem, produzam e liberem no meio ambiente produtos potencialmente nocivos, para só mais tarde colocar questões quando as coisas dão errado. Esse sistema, o capitalismo, tem a capacidade de produzir riqueza extraordinária e desenvolvimento econômico, mas a um custo extremo para a saúde humana e para o meio ambiente.”

O trabalho traz a experiência de Michaels à frente da Administração de Segurança e Saúde Ocupacional do governo de Barack Obama. À diferença dos antecessores, e para nossa sorte, ele não quis seguir o caminho tradicional de se tornar um consultor altamente bem remunerado. Ele escolheu uma trajetória mais complicada: expor as corporações que tentaram forjar a dúvida para frear, enfraquecer ou moldar políticas públicas de proteção da saúde humana e ambiental.

“Muitos dos financiadores ultra-ricos do movimento antirregulador já nascem ricos, mas consideram a si mesmos como resultados do próprio trabalho”, escreve o autor. “A riqueza de um número substancial deles vem de contratos governamentais e de centenas de milhões de dólares em subsídios públicos. A hipocrisia é gritante. E o dinheiro gasto para promover seus objetivos é ainda mais alarmante.”

De alimentos a opióides, de automóveis a telhas de construção, Michaels apresenta casos irrefutáveis de fraude corporativa usando a ciência. Em tempos de negacionismo climático e bombardeio informativo, este livro é um convite a respirar um pouco de ar puro e de tomar uma vacina definitiva contra a manipulação da realidade. 

O livro entrou em pré-venda hoje (08/01), sendo o sétimo título da coleção de O Joio e O Trigo com a Editora Elefante. A publicação da obra em português foi financiada pela ACT Promoção da Saúde.

Por Redação

Matérias relacionadas